Covid-19: Controllab e SBPC/ML orientam interpretação de relatório do primeiro interlaboratorial

No dia 09 de junho foi publicado o relatório do primeiro Ensaio de Proficiência (EP) realizado no Brasil para SARS-CoV2, uma iniciativa da Controllab em parceria com a Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial – SBPC/ML.

Os laboratórios participantes do ensaio de proficiência pioneiro contribuíram com informações fundamentais para demonstrar ao mercado o desempenho dos sistemas analíticos utilizados. A Controllab e a SBPC/ML parabenizam esses laboratórios por participarem do programa em um momento tão desafiador para as rotinas de análises. A presença dos usuários em programas de controle de qualidade é essencial para apoiar o diagnóstico para o SARS-CoV2 com informações confiáveis e deve ser estimulada pelos fabricantes de kits diagnósticos para evidenciar o desempenho e a representatividade dos resultados dos seus sistemas analíticos ao mercado.

post relatorio

Acesse aqui

o relatório da primeira avaliação de ensaio de proficiência pioneiro em todos os métodos de detecção do SARS-CoV2

O comportamento obtido na comparação interlaboratorial foi analisado por um grupo de especialistas do setor diagnóstico e está enriquecido de informações para auxílio aos laboratórios, demonstrando a relevância do controle de qualidade para decisões sobre os sistemas implantados na rotina. No entanto, para um correto aproveitamento das informações, é necessário observar os seguintes pontos:

  1. O Ensaio de Proficiência faz parte do monitoramento analítico com o Controle de Qualidade Interno. Os resultados do relatório não podem ser comparados com os programas de validação de reagentes, que visam apurar a sensibilidade e especificidade de kits e reagentes disponíveis no mercado. Uma avaliação não substitui a outra. São complementares e fundamentais na prática laboratorial.
  2. Observar a representatividade dos sistemas (kits e equipamentos) frente ao mercado. Há sistemas com apenas 1 respondente na comparação interlaboratorial.
  3. Analisar o percentual de adequação do sistema adotado pelo laboratório em cada item, observando a quantidade de respondentes frente ao mercado.
  4. Investigar o desempenho dos kits frente aos itens não avaliados pelo provedor. No relatório, essa situação foi consequência do baixo consenso dos kits disponíveis no mercado.
  5. Examinar a quantidade de lotes que os fabricantes disponibilizam no mercado e se há diferença de sensibilidade entre os lotes.
  6. Discutir com a gestão da qualidade a conclusão comentada pelo grupo frente ao primeiro ensaio de proficiência do Brasil para todos os métodos de detecção do SARS-CoV2.

Esses são alguns dos pontos essenciais para que o laboratório possa fazer um correto aproveitamento das informações e optar pelos kits que vão compor o sistema analítico da rotina. O conteúdo deve ser analisado integralmente, visto que análises parciais – como apenas os gráficos ou trechos isolados – podem acarretar em informações equivocadas e que não traduzem a realidade do desempenho analítico do sistema

Para atender aos novos participantes, nesta semana foi disponibilizada a segunda rodada dos controles externos para COVID-19 e o seu laboratório ainda pode participar. Essa é uma oportunidade para mais laboratórios fortalecerem imediatamente os seus sistemas de gestão da qualidade. Ao inscreverem-se, construirão, juntamente com os atuais participantes, um panorama mais amplo de dados e informações importantes para o setor.

Participe, contribua e ajude o mercado diagnóstico laboratorial!

Os laboratórios que desejam participar podem realizar as inscrições aqui.

Assine nossa newsletter

Receba publicações relevantes sobre laboratório e soluções para 
gestão da qualidade.

ENTRAR

acesso ao sitema

Estamos enfrentando alguns problemas de acesso ao sistema, pedimos a compreensão de todos. Tente novamente em alguns minutos.

AVISO DE COOKIES

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, possibilitando uma navegação mais personalizada, de acordo com as características e o seu interesse.

Para mais informações consulte a nossa Política de Privacidade e Segurança.

PRM 0009

Acreditação Cgcre/Inmetro - Produtor de Material de Referência Certificado

A Controllab é acreditada como Produtor de Material de Referência Certificado (MRC) desde 2016 pela Coordenação Geral de Acreditação (CGCRE), do Inmetro, sob o n.º PMR 0009. A avaliação dessa conformidade é realizada conforme os requisitos estabelecidos nas normas ABNT NBR ISO 17034 e Inmetro, garantindo assim a competência para a produção dos MRC, conforme Escopo de Acreditação.

Esta acreditação atesta a competência técnica da Controllab em produzir MRC, conforme requisitos internacionais e a habilita para ser reconhecida em outros países, conforme acordos de reconhecimento mútuo, estreitando as barreiras técnicas entre o Brasil e os outros países dos Continentes.

CAL 0214

Acreditação Cgcre/Inmetro - Laboratório de Calibração

Em dezembro de 2002, o Laboratório de Calibração foi acreditado pela Coordenação Geral de Acreditação (CGCRE) do Inmetro. Com esse reconhecimento, tornou-se parte integrante da rede brasileira de laboratórios acreditados, sob o nº214. Desde então, é avaliado periodicamente para a manutenção e/ou extensão da acreditação.

O selo do Inmetro atesta competência técnica, credibilidade e capacidade operacional da Controllab para os serviços de calibração, conforme requisitos da ABNT NBR ISO/IEC 17025.

PEP 0003

Acreditação Cgcre/Inmetro - Laboratório de Controle

Em setembro de 2011, a Controllab foi acreditada pela Coordenação Geral de Acreditação (CGCRE) do Inmetro como provedor de ensaio de proficiência, sob o nºPEP0003. Inicialmente dentro de um projeto piloto do Inmetro, esta acreditação baseou-se na ILAC G13: 2007 e incluiu diversos ensaios clínicos e de hemoterapia. Nas avaliações periódicas desta acreditação novos segmentos e ensaios são incluídos e a avaliação passa a ser conduzida segundo a ABNT NBR ISO/IEC 17043.

Esta acreditação atesta a competência técnica da Controllab em desenvolver e conduzir ensaios de proficiência conforme requisitos internacionais e a habilita reconhecida em outros países, conforme acordos de reconhecimento mútuo firmados pelo Brasil no Mercosul, Américas e Europa.